No dia 15 de dezembro de 2017 foi apresentada aos confrades a cachaça Matriarca, produzida por Adalberto Alves Pinto, em Caravelas – BA. Foram degustadas as versões ouro, envelhecidas em tonéis de jaqueira, umburana e bálsamo.

A  partir desta degustação a Confraria decidiu divulgar as fichas da análise sensorial da cachaça degustada a cada mês, para servir de referência para os confrades.

A ficha a seguir apresentada foi elaborada pelo confrade Hélder César Cavalcante Leite.

Analise sensorial da cachaça matriarca

Informações do produtor: Matriarca ouro 2 anos, envelhecida em barril de jaqueira

Sensações organolépticas

Olho ou visual: Cor- amarelo-dourado.

Turbidez: Translúcida- transparente.

Álcool: Pequenas bolhas em grande quantidade indicando boa graduação com pouca ou nada de cabeça.

Textura: O choro ou lagrima indica boa oleosidade, pouco escorregadia, logo nenhuma quantidade de cauda.

Nariz ou aroma: Melíflua ou mélica – notas de mel de jandaira.

Boca ou sabor: Frutado maduro oriundo de ésteres. Doce floral. Tostado, Sem pungência e sem ardência

Estrutura ou corpo: Boa qualidade, sem adstringência, aveludada. Boa acidez, macia, doce, redonda. Impressão franca, precisa e original

Considerações finais ou agradabilidade: Aroma hedônico (prazer), com intensidade. Final de boca ou sensações olfato-gustativa prolongadas ou persistentes.

Harmonia: todos os sabores equilibrados. Sensações subjetivas positivas

Conclusão: cachaça muito agradável, fina e de boa qualidade.