No próximo dia 28 de novembro nós vamos ter a oportunidade de degustar uma bebida especial. Trata-se de uma cachaça produzida em Palestina de Goiás, cidade localizada no sudoeste do estado, a 295 km de Goiânia, onde se chega por meio das rodovias GO-60 e GO-221.

 

O município de Palestina de Goiás está localizado no paralelo 16º 43’, quase a mesma latitude do município de Salinas MG, tradicional produtor de cachaça de qualidade. A altitude, de cerca de 800 m, e as condições climáticas permitem a produção de canas especiais, apropriadas para a produção de cachaças de qualidade.

 unnamed

Foi lá que a cachaça “Vale do Cedro” começou a ser produzida em 1996, pela empresa Cedro Agroindustrial Ltda. Eu só vim a conhecer a bebida em 2003, quando meu irmão, que mora em Goiânia, levou algumas garrafas para animar uma pescaria no Araguaia, em Luiz Alves. Todos que beberam dela naquela oportunidade foram unânimes em elogiar a qualidade do produto. A partir daí passei a beber regularmente a cachaça.

 

Os produtores da cachaça “Vale do Cedro” conseguiram uma bebida de alta qualidade, com níveis baixíssimos de contaminantes e sem os derivados que fazem mal ao consumidor. Por isso a “Vale do Cedro” é conhecida como a cachaça que não dá ressaca. Isso foi possível com especial atenção ao processo de fermentação, que é feita a partir de leveduras escolhidas dentre as naturais da própria cana.

 

As cachaças “Vale do Cedro” estão disponíveis no mercado de Brasília, nas seguintes opções: Cachaça Bi-destilada “Tradicional”, envasada após o período de descanso mínimo de seis meses, em tonéis de madeira;  Cachaça Bi-destilada “Reserva Especial Carvalho” e Cachaça Bi-destilada “Reserva Especial Jequitibá”, envelhecida, por um período mínimo de um ano, em tonéis de madeira; e Cachaça Bi-destilada “Reserva Especial Ouro” e Cachaça Bi-destilada “Reserva Especial Prata”, envelhecidas por cinco anos, em tonéis de madeira.

 

Espero todos os confrades para degustarmos essa excelente cachaça.

 

Evite dirigir depois de beber!