Cachaça mineira O Andante terá nova versão no mercado

No ano que vem, a cachaça mineira O Andante, novo nome da João Andante, vai ganhar uma nova linha de garrafa e mais uma fórmula com a bebida premium. “Dentro desse processo de mudança para O Andante estamos com cabeça para fazer novos projetos”, conta o sócio-operador da cachaçaria, Magno Carmo, 43. O economista se refere à exigência da gigante de bebidas Diageo que conseguiu impugnar o registro do nome João Andante no Instituto Nacional de Marcas e Patentes alegando que ele era a tradução ao pé da letra do uísque Johnnie Walker.

Passada a contenda, a ideia, de acordo com Carmo é produzir uma bebida exclusivamente em um tipo de madeira nobre e única. “Não sabemos ainda qual madeira, mas o projeto é sempre fazer uma cachaça macia (suave), nunca fraca”, conta o economista. Além de aumentar a cartela, os produtos atuais continuam no mercado – O Andante Ouro, envelhecida em tonéis de carvalho e amburana, e O Andante Prata, que não leva madeira na composição.

Com a produção atual de 3.500 garrafas/mês, a meta é atingir as 10 mil garrafas/mês em 2015, quando a empresa espera faturar R$ 2,5 milhões. Magno prefere não divulgar o faturamento deste ano por causa da Copa do Mundo e das eleições que surpreenderam o mercado negativamente. “A expectativa em volume de vendas foi 30% menor no segundo semestre deste ano”, reclama.

Com 200 pontos de venda no país, sendo cem deles em Minas Gerais, a meta é atingir 600 pontos de venda no mercado nacional. “Queremos expandir a marca em Minas e na região Sudeste. A ideia é triplicar o número de parceiros comercias”, calcula Magno. Por enquanto, a empresa também conta com a força da loja virtual www.oandante.com.br que representa 50% das vendas.

Para Carmo, o primeiro passo rumo ao crescimento da marca foi dado com o lançamento do novo nome O Andante. A contratação de um outro alambique terceirizado que possa atender até 10 mil garrafas/mês foi outra decisão acertada. Depois de ter passado pelas cidades de Presidente Bernardes e Passa Tempo, agora, o alambique escolhido foi o Engenho Buriti de Minas, que fica em Papagaios, região Central do Estado. “O nosso limite de crescimento é a qualidade”, explica Carmo diante dos desafios futuros.

Premiação

Marca. Na Expocachaça 2014, em BH, O Andante foi premiada na categoria Melhor Cachaça Envelhecida em Madeira Brasileira e também no Festival Cultural Gastronômico Cachaça Gourmet, em São Paulo.

Preços e formas

No mercado varejista, a cachaça O Andante é vendida em três tipos:

– O Andante Ouro na garrafa rendonda de 700 ml dentro de um estojo e ao preço de R$ 70 a R$ 85, dependendo do estabelecimento.

– O Andante Ouro de 750 ml custa entre R$ 50 até R$ 65

-O Andante Prata pode ser encontrada em valores de R$ 30 a R$ 42 a garrafa

About The Author

Cachaça mineira O Andante terá nova versão no mercado

image

No ano que vem, a cachaça mineira O Andante, novo nome da João Andante, vai ganhar uma nova linha de garrafa e mais uma fórmula com a bebida premium. “Dentro desse processo de mudança para O Andante estamos com cabeça para fazer novos projetos”, conta o sócio-operador da cachaçaria, Magno Carmo, 43. O economista se refere à exigência da gigante de bebidas Diageo que conseguiu impugnar o registro do nome João Andante no Instituto Nacional de Marcas e Patentes alegando que ele era a tradução ao pé da letra do uísque Johnnie Walker.

Passada a contenda, a ideia, de acordo com Carmo é produzir uma bebida exclusivamente em um tipo de madeira nobre e única. “Não sabemos ainda qual madeira, mas o projeto é sempre fazer uma cachaça macia (suave), nunca fraca”, conta o economista. Além de aumentar a cartela, os produtos atuais continuam no mercado – O Andante Ouro, envelhecida em tonéis de carvalho e amburana, e O Andante Prata, que não leva madeira na composição.

Com a produção atual de 3.500 garrafas/mês, a meta é atingir as 10 mil garrafas/mês em 2015, quando a empresa espera faturar R$ 2,5 milhões. Magno prefere não divulgar o faturamento deste ano por causa da Copa do Mundo e das eleições que surpreenderam o mercado negativamente. “A expectativa em volume de vendas foi 30% menor no segundo semestre deste ano”, reclama.

Com 200 pontos de venda no país, sendo cem deles em Minas Gerais, a meta é atingir 600 pontos de venda no mercado nacional. “Queremos expandir a marca em Minas e na região Sudeste. A ideia é triplicar o número de parceiros comercias”, calcula Magno. Por enquanto, a empresa também conta com a força da loja virtual www.oandante.com.br que representa 50% das vendas.

Para Carmo, o primeiro passo rumo ao crescimento da marca foi dado com o lançamento do novo nome O Andante. A contratação de um outro alambique terceirizado que possa atender até 10 mil garrafas/mês foi outra decisão acertada. Depois de ter passado pelas cidades de Presidente Bernardes e Passa Tempo, agora, o alambique escolhido foi o Engenho Buriti de Minas, que fica em Papagaios, região Central do Estado. “O nosso limite de crescimento é a qualidade”, explica Carmo diante dos desafios futuros.

Premiação

MarcaNa Expocachaça 2014, em BH, O Andante foi premiada na categoria Melhor Cachaça Envelhecida em Madeira Brasileira e também no Festival Cultural Gastronômico Cachaça Gourmet, em São Paulo.

Preços e formas

No mercado varejista, a cachaça O Andante é vendida em três tipos:

– O Andante Ouro na garrafa rendonda de 700 ml dentro de um estojo e ao preço de R$ 70 a R$ 85, dependendo do estabelecimento.

– O Andante Ouro de 750 ml custa entre R$ 50 até R$ 65

-O Andante Prata pode ser encontrada em valores de R$ 30 a R$ 42 a garrafa

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *